Ao Vivo
 
 
Siga ao vivo

Notícias

Guia ensina a montar e regularizar provedor comunitário de internet

Guia ensina a montar e regularizar provedor comunitário de internet

Foi divulgado na quarta-feira, dia 17, o Guia “Como Montar e Regularizar um Provedor Comunitário”. A cartilha apresenta um passo a passo detalhado para criar um provedor comunitário de internet.   Construídos de forma aberta e sob gestão dos próprios usuários, os provedores comunitários de internet são uma alternativa de inclusão digital já experimentada em algumas regiões brasileiras. Em resumo, é contratação de um serviço de internet convencional e a distribuição de sinal para um número limitado de pessoas de forma colaborativa.   Um dos cases de sucesso dessa iniciativa está na comunidade de Marrecas, em Campos dos Goytacazes (RJ). Instalado em 2010, o provedor comunitário beneficia cerca de 60 afiliados, que têm conexão de internet graças à iniciativa dos próprios moradores da região.   No guia, há informações didáticas e acompanhadas de ilustrações sobre as etapas de instalação de um provedor comunitário usando três possibilidades: via rádio, a cabo ou via rede mesh. Para cada uma, o guia traz uma lista das vantagens e desvantagens da instalação e manutenção.   Outro aspecto importante é a presença de informações sobre a burocracia necessária para regularizar um provedor comunitário, que vai da escolha pela formação de uma associação ou cooperativa entre os envolvidos no projeto até os trâmites junto à Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).   Para Laura Tresca, oficial de Direitos Digitais da  Artigo 19, os provedores comunitários são uma maneira de efetivar o direito à liberdade de expressão e informação no Brasil.   “Diante da ausência de políticas públicas bem estabelecidas no setor, práticas autogestionárias que visam enfrentar a exclusão digital, como os provedores comunitários de internet, são plenamente justificáveis e legítimas sobretudo em um contexto em que o acesso à internet é primordial para a promoção dos direitos humanos e o fortalecimento da democracia”, afirma, e completa dizendo que “para que a situação dos provedores não permaneça sob a insegurança jurídica em que se encontra, é necessário que a Anatel confirme sua viabilidade, por meio de uma resolução própria ao tema. Essa garantia é fundamental para que todos os benefícios desse modelo de conexão, exaustivamente pontuados no guia, se espalhem pelas regiões marginalizadas do acesso à internet no país.”     RCR/Artigo 19
Divulgada a data da JMJ 2019 no Panamá

Divulgada a data da JMJ 2019 no Panamá

A próxima Jornada Mundial da Juventude (JMJ) acontecerá de 22 a 27 de janeiro de 2019. A data foi anunciada hoje pelo arcebispo do Panamá, dom José Domingo Ulloa Mendieta, durante uma coletiva de imprensa na Cidade do Panamá, sede do evento.   Dom Ulloa aproveitou a oportunidade para reforçar a gratidão da Igreja local ao papa Francisco por ter escolhido o Panamá como anfitrião da JMJ 2019. O bispo explicou que a seleção da data foi feita especialmente por conta do clima.   "Estamos bem cientes do fato de que em alguns países não é época de férias, mas estamos convencidos de que isso não será um obstáculo para que milhares de jovens de outros continentes venham ao Panamá e encontrem Jesus Cristo, a mão de nossa Mãe, a Virgem Maria, e sob a orientação do sucessor de Pedro", disse dom José Domingo Ulloa Mendieta.   Ele disse que ainda aos jovens que eles "são as verdadeiras estrelas desta Jornada Mundial da Juventude. O Panamá os espera com braços e coração abertos para compartilhar sua fé, para sentir a Igreja!".   Na ocasião, foi lançado o concurso para a escolha do hino e da logomarca da JMJ 2019. As inscrições serão recebidas até o dia 16 de fevereiro pelo site da arquidiocese do Panamá.   Cruz Peregrina - Durante a entrevista coletiva, o arcebispo do Panamá explicou que, no Domingo de Ramos, dia 9 de abril, haverá a entrega da Cruz Peregrina da JMJ aos jovens panamenhos pelos jovens poloneses. A cerimônia ocorrerá no Vaticano. A peregrinação terá início logo após, passando pelo Caribe, no México até chegar um mês antes ao Panamá.      RCR/CNBB/RV