Os casos de assassinato, agressões, ameaças, intimidações e ataques aos jornalistas e veículos de comunicação que aconteceram em 2017 serão conhecidos na quarta-feira, dia 21, no lançamento do Relatório ABERT sobre Violações à Liberdade de Expressão no Brasil. A cerimônia acontece a partir das 9h, na sede da ABERT, em Brasília.

 

O presidente da ABERT, Paulo Tonet Camargo, vai tratar do assunto em entrevista à imprensa. Entidades internacionais que atuam em defesa da liberdade de imprensa posicionaram o Brasil na lista dos países mais perigosos para o jornalismo.

 

A frequência dos casos de violações à liberdade de imprensa no Brasil preocupa a ABERT, que considera inaceitável a tentativa de impedir a atuação dos profissionais da comunicação na cobertura de fatos de interesse da sociedade. Além de infringir o direito constitucional de acesso à informação, qualquer ato de intimidação ou ataque ao trabalho jornalístico é uma ameaça à liberdade de imprensa e de expressão, um dos pilares da democracia.

 

 

RCR/TudoRádio