Inicia hoje (25) no Rio de Janeiro (RJ) e em 18 outros municípios, o desligamento do sinal analógico; a previsão que o desligamento aconteça de forma escalonada, e término definitivo seja em 22 de novembro.

Já a população de Vitória (ES) e de outros seis municípios do entorno passaram a receber apenas o sinal digital de TV. O desligamento do sinal analógico nessa região começou dentro do calendário previsto inicialmente pelo Ministério das Comunicações. É importante ressaltar que o desligamento da TV analógica é parte do processo de migração AM-FM.

Embora o município do Rio de Janeiro tenha alcançado os 90% de domicílios digitalizados, conforme estabelecido pelo governo, algumas cidades vizinhas não atingiram essa meta. De acordo com a legislação, é possível iniciar o desligamento, principalmente com retransmissoras, acompanhado por um intenso trabalho de comunicação. 

A expectativa é que na primeira quinzena de novembro tenha início uma nova pesquisa de aferição, cuja publicação deverá acontecer em 21 de novembro. Atingida a meta de 90%, todos os canais de televisão analógica serão desligados. As pesquisas e previsões realizadas pelo Ibope, com finalidade gerencial, indicam forte possibilidade de que esse cenário se realize.

Nesta segunda-feira (23), após pesquisa do Ibope apontar que o conjunto de municípios que formam a região metropolitana do Rio de Janeiro (19 cidades) não atingiu o mínimo de 90% dos domicílios aptos a receber o sinal digital de televisão terrestre e aberta, como previsto na Portaria 378/2016 do Ministério das Comunicações, o Gired (grupo responsável pela coordenação da implantação da TV digital no Brasil) decidiu colocar em prática essa estratégia, com o objetivo de estabelecer o fim das transmissões analógicas na região. De acordo com a pesquisa do Ibope, apenas 86% dos domicílios dos 19 municípios do Rio de Janeiro estão aptos a receber o sinal digital.

O diretor geral da ABERT, Luis Roberto Antonik, defende o desligamento escalonado. "É indispensável que seja assim para não desacreditar todo o processo, já que grande parte da população dos municípios abrangidos fez sacrifícios para digitalizar seus aparelhos de televisão, seja trocando os aparelhos ou adquirindo adaptadores. Já os seis municípios que formam o conjunto de Vitória e que atingiram os 90% de domicílios com acesso ao sinal digital, terão todas as suas geradoras e retransmissoras de televisão apagadas dentro do cronograma, tendo apenas o sinal digital de TV a partir dos primeiros segundos da quinta-feira (26)", afirma.

A entrega do kit digital gratuito continua nas cidades. De acordo com a Seja Digital (empresa responsável pelo desligamento da TV analógica no Brasil), no Rio de Janeiro, já foram entregues 923 mil equipamentos, com antenas, cabos e conversor. A previsão é que 1,2 milhão de kits sejam entregues aos beneficiários dos programas sociais do governo.

Em Vitória, dos 175 mil kits que deverão ser entregues, cerca de 150 mil já foram retirados pela população de baixa renda. Os feirões digitais continuam ocorrendo em vários locais nas duas cidades.

O desligamento do sistema analógico da TV libera a chamada faixa estendida do FM, que compreende a faixa de frequência entre 76 FM e 88 FM. Apesar do avanço neste cenário, há uma questão prática que preocupa. O uso da faixa estendida ainda não foi regulamentado. Isto impede qualquer movimento imediato no sentido de seguir com o processo de migração das rádios envolvidas.

Com informações da ABERT e Portal TudoRádio