A 15ª edição do Festival Internacional de Música e Arte Sacra se realiza de 16 a 21 de novembro, em Roma. O evento será dedicado à Madre Teresa de Calcutá, Santa do Ano da Misericórdia, e deve acolher 800 artistas do mundo inteiro.

Tradicionalmente realizado nas basílicas e igrejas da capital italiana, participarão do festival a Filarmônica de Viena e a estreante Orquestra do Teatro ala Scala de Milão, regida por Christoph Eschenbach.

“A presente edição do Festival tem um grande significado, não só pelo fato de Madre ter sido a personificação da misericórdia do século passado, mas também porque será no futuro", diz o Cardeal Angelo Comastri, Arcipreste da Basílica Papal de São Pedro. Ele também recorda que Madre Teresa também amava música, pois quando era jovem, integrou o coral da sua paróquia em Skopje, na Macedônia.

Para o Cardeal Angelo Comastri, a música ajuda a criar unidade: "Nossa música nasce da fé; e é a fé que canta, é a música que ajuda a oração. Quando a Europa estava unida pela fé, era Europa; hoje está dividida, unida apenas por finanças: esta não é a Europa ", explica.

 

RCR/RV