Ao ser informado do ataque contra uma igreja católica na Nigéria, em que 11 pessoas foram mortas no domingo, dia 06, o Papa Francisco enviou uma mensagem de pesar ao bispo de Nnewi, Dom Hilary Paul Odili Okeke. 

 

“Entristecido pelo violento ataque à Igreja Saint Philip, de Ozubulu, Sua Santidade estende suas condolências a todos os fiéis da Diocese de Nnewi, especialmente às famílias das vítimas e aos atingidos pela tragédia e invoca as bênçãos consoladoras para todos”, disse Cardeal Pietro Parolin, Secretário de Estado, que assinou a mensagem.

 

As investigações iniciais apontam como causa da tragédia uma vingança tribal, e não o terrorismo. O local onde o ataque aconteceu não é ameaçado pelo grupo islâmico Boko Haram, que costuma cometer atentados contra cristãos e muçulmanos, mas tem como alvo principal o nordeste do país. Já a Diocese de Nnewi, onde se situa Ozubulu, está no estado meridional de Anambra e é habitada em maioria por cristãos.

 

Dom Ignatius Ayau Kaigama, arcebispo de Jos, no centro do país, se encontra em Roma e disse que “o sul da Nigéria é aonde a Igreja Católica está presente há mais tempo; os primeiros missionários chegaram em 1885. Neste território acontecem episódios ligados a questões de terra e agricultura, mas um ataque como este era inesperado”.

 

Dom Kaigama reza para que esta brutalidade permaneça um ‘caso isolado’ e acrescenta: “Vivemos tantos problemas na Nigéria e não queremos que a tensão aumente. Precisamos de paz porque nosso país tem muitos recursos, que se forem bem usados podem nos fazer viver em paz”, afirma.

 

 

RCR/Rádio Vaticano