A iniciativa do Papa de rezar pela paz ganhou repercussão na mídia e nas redes sociais internacionalmente, e celebra o aniversário de 3 anos do encontro entre o pontífice, o Patriarca Bartolomeu e os Presidentes de Israel, Shimon Peres (falecido 28 de setembro de 2016), e da Palestina, Abu Mazen.

 

“Nesta quinta-feira, renova-se em vários países a iniciativa ‘Um minuto pela paz’, isto é, um pequeno momento de oração no aniversário do encontro no Vaticano entre eu, o falecido presidente israelita Peres e o presidente palestino Abbas”, explicou aos fieis na audiência geral dessa quarta-feira, dia 07, na Praça de São Pedro.

 

A proposta é que cada um, segundo a própria tradição religiosa, de forma individual ou em grupo faça um minuto de silêncio num gesto de comprometimento com a paz no mundo.

 

“No nosso tempo há muita necessidade de rezar – cristãos, judeus, muçulmanos – pela paz”, explicou.

 

Para o bispo auxiliar de Brasília e secretário-geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, a Igreja no Brasil está unida ao pedido da Santo Padre.

 

“Convido a todos os católicos e pessoas de boa vontade a fazerem o momento de oração ‘um minuto pela paz no mundo’. E nós pediremos também para que haja paz e justiça no Brasil”, destacou.

 

A iniciativa, feita em vários países, tem apoio internacional também pelo Fórum Internacional da Ação Católica (FIAC) e pela União Mundial das Organizações Femininas Católicas.

 


 

RCR/CNBB