Nos últimos dias, a Itália tem registrado temperaturas bem baixas por conta de uma massa de ar polar. Por isso, o Papa Francisco tem tomado várias iniciativas para ajudar e abrigar os sem-teto que vivem próximos ao Vaticano.
 

O Arcebispo Konrad Krajewski,  responsável pela Esmolaria Pontifícia, disse que os dormitórios ficam abertos 24 horas e que toda pessoa que bater à porta terá um lugar aquecido e alimento, mesmo que todas as camas estejam ocupadas.

 

Estão abertos, então, o dormitório “Dom de Maria”, conduzido pelas Irmãs da Caridade; o dormitório da Via Ratazzi e o dormitório “Dom de Misericórdia”, localizado na Via dei Penitenzieri, que desde sexta-feira já acolhe 20 pessoas além de sua capacidade.

 

Para os que não querem em ir aos dormitórios, a Esmolaria está distribuindo sacos térmicos de dormir resistentes a temperaturas de até – 20°C, além de automóveis da instituição.

 

“O carro, naturalmente, não pode ficar ligado durante toda a noite, porque é perigoso, mas como um abrigo já é alguma coisa”, explica Dom Krajewski.

 

Um dos beneficiados foi um morador de rua de 85 anos, que dormiu em um Fiat Qubo, colocado à disposição pela Esmolaria Pontifícia.
 

“Fazemos todo o possível. Aos sem-teto são levadas também sopas quentes, sanduíches e chocolate quente para fornecer calorias”, contou o Esmoleiro cuja obra – em concordância com o Pontífice – é totalmente financiada com os recursos vindos dos pergaminhos papais (“Bênção Apostólica”).
 

Também os militares do Exército colaboram com a Esmolaria, assim como uma equipe da Guarda Suíça que auxilia Dom Krajewski nos giros noturnos que faz pela cidade de Roma em busca de pessoas necessitadas.

 

“Isto sempre acontece, mas agora multiplicamos estes serviços”, – destacou o Arcebispo polonês.

 


RCR/RV