No término da Missa em Lima, no Peru, no domingo, dia 21, o Papa Francisco saudou a todos fazendo a sua despedidoa do país. Ele reforçou sua gratidão a todos que se empenharam para que a viagem apostólica  acontecesse.


Na despedida, o Pontífice lembrou algo que disse no início de sua peregrinação ao país: o Peru é uma terra de esperança. Esperança pela biodiversidade e beleza dos lugares, capazes de ajudar a descobrir a presença de Deus, pela riqueza de suas tradições e costumes que marcaram a alma do povo. E esperança para os jovens, que não são o futuro, mas o presente do Peru. 

 

À juventude, o Papa deixou um pedido:

 

“A eles peço para descobrir na esperança de seus avós, dos idosos, o DNA que guiou os seus grandes santos. Meninos e meninas, por favor, não se desenraízem. Avós e idosos, não deixem de transmitir às jovens gerações as raízes do seu povo e a sabedoria da vida para chegar ao céu. Convido todos a não ter medo de ser os santos do século XXI”, convidou.

 

O Santo Padre pediu ainda que os peruanos mantenham a esperança e lembrou que isso se faz com a perseverança na unidade. “A esperança em Deus não engana. Deus vos abençoe e, por favor, não se esqueçam de rezar por mim”, solicitou.

 

Após a saudação, o Papa foi ao aeroporto de Lima e retornou à Roma, onde chega nesta segunda-feira, dia 22.

 

 

RCR/RV